EXPERIÊNCIA DE PUÉRPERAS SOBRE AS DIFICULDADES PARA AMAMENTAR

  • Julle Anny de Souza Pádua Faculdade de Integração do Sertão – FIS
  • Maria Fernanda Bezerra da Silva Faculdade de Integração do Sertão – FIS
Palavras-chave: Aleitamento materno, Enfrentamento, Período pós-parto

Resumo

Muitas são as dificuldades enfrentadas pelas puérperas na prática do aleitar que podem decorrer no desmame precoce, ou seja, na interrupção do aleitamento materno antes dos seis meses de idade do recém-nascido. Compreender as dificuldades e experiências vivenciadas pelas puérperas no processo de amamentação. Estudo descritivo, transversal, prospectivo com abordagem qualitativa. Realizado por meio de um questionário, direcionado a partir da análise da amamentação, frisando os sinais de sucesso e dificuldade na prática, de puérperas acompanhadas na Unidade de Saúde da Família I- DR. Arthur Leal Diniz; Unidade de Saúde da Família IV- Jeová Henrique da Silva e Unidade de Saúde da Família VI- Maria Gorete Medeiros Gastão da cidade de Triunfo- PE. A amostra foi composta por 11 puérperas que estavam amamentando. O problema mais relatado com 63% foi o ingurgitamento mamário. O apoio recebido pela rede familiar, a mãe e o esposo aparecem mais presentes nesse processo com 63% e 36%, respectivamente, já no auxilio e orientação profissional o ACS se destaca com 54% de participação, seguido do médico com 27% e o enfermeiro com 18%. Ao aplicar a Ficha de Avaliação da Mamada, o resultado foi positivo, pelo fato de que 80% das puérperas obtiveram sinais favoráveis e 20% teve sinais desfavoráveis. Conclui-se então a importância das práticas de educação, cuidado e acolhimento a puérpera, o seu filho e toda a rede de apoio familiar, para que os sinais de dificuldade sejam rapidamente identificados e solucionados, levando a uma amamentação prazerosa e benéfica para o binômio.

Publicado
2024-02-21
Como Citar
1.
de Souza Pádua JA, Bezerra da Silva MF. EXPERIÊNCIA DE PUÉRPERAS SOBRE AS DIFICULDADES PARA AMAMENTAR. RMS [Internet]. 21º de fevereiro de 2024 [citado 25º de abril de 2024];6(1):100-11. Disponível em: https://revistamultisertao.com.br/index.php/revista/article/view/714